Aqui nesse post vamos falar um pouco sobre corrida, com seus termos e algumas histórias.

Pobre Michaelis!

Por Franciela Santin, uma simples amante da corrida

Conforme o Dicionário Michaelis, Correr significa “andar ou caminhar com velocidade, participar de uma corrida, dirigir-se apressadamente a algum lugar”.

Pobre Michaelis! Apresenta uma descrição tão incipiente, tão simplória do verdadeiro significado da palavra Correr. Tudo bem, afinal, o Dicionário Michaelis nunca experimentou a sensação de calçar um tênis e de sair a correr pelas ruas da cidade.

Pobre Michaelis que nunca correu sentindo o vento e a chuva batendo no seu rosto, levando embora todo o stress do dia, todas as frustações, tudo aquilo que de alguma forma te fez sentir-se diminuído, reduzido, insignificante.

Pobre Michaelis que nunca experimentou a satisfação de olhar o histórico de paces e de ver que houve evolução, que antes, você mal podia corria 200 metros e que agora, é capaz de fazer provas de média e de longa distância.

Novamente, tudo bem! O pobre Michaelis nunca foi treinar ao final da uma tarde dura de trabalho, sentindo-se desanimado, desapontado e saiu de lá renovado, revigorado, pronto para começar mais um dia e seguir em frente. Nunca sentiu a alegria de ver seu corpo se modificando, seus hábitos se alterando e sua saúde, melhorando!

Coitado! Ele nunca pode sentir em seu corpo e mente os efeitos da adrenalina e da serotonina ao cruzar uma linha de chegada. A excitação de ver que mais uma vez o recorde pessoal foi quebrado, nem que, por segundos de diferença do desafio anterior.

Triste Michaelis que nunca ficou aguardando, num domingo a noite, ansioso, o treinador publicar sua planilha de treinos, só par ver se havia algum desafio diferente, um novo fartlek, treinos de tiro, novas distâncias. Ah, que sensação fenomenal é esta! Sentir-se desafiado. Sentimento inexplicável este.

Mas é claro, o Michaelis é somente um dicionário, um pedaço de papel encadernado em uma bela brochura. Ele realmente nunca poderia desfrutar de todas estas sensações. Eu sei, eu entendo, afinal, eu já fui como o Michaelis. Os dias eram todos iguais, assim como é para ele. Mas agora, eu adicionei vida aos meus dias e certamente, dias à minha vida!

————————————————————

Corrida é uma competição de velocidade ou resistência. Os competidores tentam completar uma determinada tarefa no menor período de tempo. Envolve tradicionalmente percorrer alguma distância, mas pode se referir a qualquer tarefa em que o tempo/velocidade se apliquem

O pace nada mais é que seu ritmo médio de corrida, medido em minutos por quilômetro, ou seja: marcar em quanto tempo você percorre 1km.

———————————————————–

Persistência e Conhecimento

Esses 2 “poderes mágicos” são essenciais para você transformar os seus resultados, fazer a diferença na sua vida e que você corra com saúde plena.

Sem eles a chance de você ter sucesso é quase zero. .
==========================================
Poder Mágico #1: Persistência
==========================================
Todo mundo que conquistou os primeiros quilômentros de corrida, se tornou um profissional de educação física de sucesso ou conquistou um corpo saudável, deu o primeiro passo. Mudou alguns hábitos, se preocupou com que estava comendo, começou a se exercitar, se atualizou…

Mas a esmagadora maioria de quem não consegue alcançar os resultados desejados também já deu o primeiro passo, mudou alguns hábitos, se preocupou com que estava comendo, começou a se exercitar, se atualizou…

A diferença está na resposta da seguinte pergunta:

Por Quanto tempo?

Óbvio né? Se você faz uma corrida de final de semana, ou faz exercícios regulares por apenas um mês, e depois volta aos velhos hábitos ruins, você consegue apenas os resultados daquele mês e tudo volta ao que era antes em pouco tempo.

Já aquele que persiste, alcança.

Mas o que determina a persistência de alguém quando o assunto é correr com saúde ou treinar seus atletas com saúde?

Pelo que eu observo dos casos de sucesso, dos depoimentos de especialistas sobre seus clientes e, claro, pela minha própria experiência, a diferença mora na expectativa que você cria para si.

Quem tem resultado são os que simplesmente escolhem mudanças que durarão a VIDA TODA, pessoas que estão construindo um Estilo de Vida.

Já os que tentam e voltam ao mesmo ponto de partida são os que esperam que apenas uma corrida de final de semana, ou um ciclo de uma determinada faculdade com duração determinada vá resolver o problema.

Era assim que eu encarava a minha corrida antes. Não é à toa que eu perdi as contas de quantas vezes tive que parar por dores no joelho, na canela e não sabia ao certo o que ingerir, lesões que ocasionaram custos altos de anti-inflamatórios e afins.

Quem tem resultados duradouros é quem assume sua corrida e saúde como uma Empresa da qual ele vai ser dono o resto da vida.

Enquanto os que se frustram encaram ainda a corrida como sair correndo, como um mero projeto avulso, com inicio, meio e fim.

Você precisa encontrar a motivação verdadeira para construir para você uma “empresa vitalícia”. Um objetivo que motive a continuar a melhorar seus hábitos independente do que aconteça.

Pode ser poder sentir a endorfina depois de uns 40 minutos de corrida, sorrir, posar para a foto e falar estava bem nesta corrida, ou mesmo ganhar alguns anos a mais de vida. Pode ser se alimentar bem, tomar menos remédios do que toma hoje…. enfim. Algo que faça valer a pena você mudar o seu raciocínio de projeto para empresa. De temporário, para vitalício.

==================================================
Poder Mágico #2: Conhecimento = Informação + Senso Crítico
===================================================
Para correr com saúde, além de criar uma expectativa realista de que a caminho é constante e não só uma corrida com linha de chegada, é importante também escolher os caminhos certos.

Você pode até interiorizar, no fundo do seu coração, que hábitos saudáveis são para a vida toda, mas se o que você acredita ser saudável for, na verdade, nocivo, você vai continuar sem alcançar resultados. Vai trocar 6 por meia dúzia.

Quer um exemplo? Se você acredita que sair correndo faz parte de uma prática saudável, você pegou o caminho errado. Se você acha que ficar 1h/dia na esteira ou na rua é o melhor jeito e de ter uma corrida saudável, sua via será muito mais tortuosa.

E infelizmente os melhores caminhos não são necessariamente difundidos por aí.