maratona-poa-medalha-s800
Medalha da Prova

No dia 12/06 (dia dos namorados) competimos na 33º Maratona Internacional de Porto Alegre. Foi a minha estréia na prova da meia maratona (21km) e a segunda vez que Franciela correu a distância. Anteriormente nos dedicamos a distâncias menores, com provas de 5 e 10 km, além de distâncias alternativas (como a Corrida de São Silvestre e seus históricos 15 km pelo Centro Histórico de São Paulo).

A prova

Conseguimos conciliar a prova junto com as nossas férias. A escolha de Porto Alegre deu-se por uma série de fatores, principalmente pelo trajeto praticamente plano, temperatura e a organização da prova. O que não era esperado era uma temperatura tão gelada (sensação térmica de 1,5º C na hora da largada) para o outono. Imaginem se a prova fosse disputada no inverno!

13319763_1389931071024020_2959035725244592596_n
Na largada com a presença constante do frio.

O trajeto

Fazer uma meia maratona é uma conquista pessoal. Percorrer essa distância é o resultado de muito trabalho duro, dedicação e disciplina. O trajeto da prova, partindo do Parque da Harmonia para a Zona Sul de Porto Alegre via Avenida Beira Rio nos proporcionou pelas imagens. O cenário lembra e muito a Avenida Beira Mar (norte) de Florianópolis, com a diferença que o aterro do Guaíba é mais arborizado e parece mais natural que o mar de prédios de Florianópolis.

13442139_1393067090710418_6941745860355874850_n
Franciela flutuando com o Beira Rio ao fundo.

O trecho da prova no sentido sul passa pela lindo estádio do Internacional, o Gigante da Beira Rio, que foi sede da copa de 2014. O formato com a cobertura branca, em lâminas, parece integrar o prédio ao ambiente.

A chegada

A conclusão da prova foi no mesmo local da largada. A emoção da chegada foi permeada com a sensação de um dever cumprido, mas mais importante que o tempo ou a colocação foi concluir a prova sem nenhum ponto negativo. A prova foi perfeita e a chegada apenas corou o trabalho feito em quase dois anos que nos dedicamos a corrida.