“A aventura está lá fora”. A frase que alimentou os sonhos de Carl Fredricksen no filme UP – Altas Aventuras realmente é verdadeira. E é em busca de novos locais para treinar que esta semana nos aventuramos na cidade de Torres (RS).

Tudo começou quando estávamos assistindo o programa que é exibido na Globosat, chamado Brasil Visto de Cima. O episódio estava exibindo belas imagens de Torres e algo nos chamou atenção: uma pista de corrida encravada num morro. Pronto, realmente a aventura estava lá fora e era para Torres que iríamos.

O fato de estarmos em férias facilitou nossa rápida decisão e a viagem. Saímos de Florianópolis no dia 22/06 por volta de 7h da manhã e perto das 11h já estávamos em Torres. Ao chegarmos fomos diretamente para a praia central matar um pouco de tempo até a hora do almoço. Ali pudemos observar um belo calçadão com pessoas correndo e ciclistas se utilizando da ciclovia que fica ao lado da calçada. Realmente um bom local para treinar tendo como plano de fundo as ondas do mar.

Da Beira Mar ainda era possível observar dois morros, o do Farol e o do Parque da Guarita, locais que viemos a conhecer mais tarde. Bom, após o almoço nos hospedamos no Guarita Park Hotel. O local foi escolhido porque fica encostado do Parque, local onde vimos a pista de corrida no Programa Brasil visto de Cima.

Por volta de 13h seguimos rumo ao Parque. Para entrar de carro é necessário pagar uma taxa de turismo de R$ 8,00. Valor que vale muito a pena, afinal, o Parque é muito bem cuidado, limpo e cheio de atrações. O Parque Estadual da Guarita foi criado em 1971 por meio do empenho de vários ambientalistas locais buscando proteger este cenário geológico de grande valor ambiental e paisagístico.

cópia de Parque
Foto: Internet

O Parque conta com praias, trilhas e uma maravilhosa pista de corrida, nosso motivo principal para termos feito a viagem. Neste dia, em nossa planilha de treino constava Fartlek 7km e foi o que fizemos na pista. Mas antes disso, caminhamos pela praia, subimos umas escadas que dão acesso ao Morro das Furnas, por ali seguimos uma trilha muito bem sinalizada de cerca de 1km, chegando até a pista de corrida onde o treino ocorreu.

Após o treino, seguimos de carro via Beiramar até os Molhes, local onde o Rio Mampituba separa as cidades de Torres (RS) e Passo de Torres (SC). Para completar o passeio, seguimos até a Ponte Pênsil que liga as duas cidades.

No dia seguinte, já em vias de retornar para Florianópolis, passamos em frente a mais antiga igreja de Torres e também pudemos fotografar a primeira casa da cidade. Todos os pontos onde fomos, foram mostrados no Programa Brasil Visto de Cima. Fizemos o nosso Brasil Visto de Baixo, literalmente.

Bom, esta foi nossa viagem para a cidade de Torres (RS). Realmente um local que vale a pena visitar, passear e principalmente correr. E nossa busca por novos locais para treinar continua, afinal, a aventura está realmente lá fora.

por Franciela Santin, corredora.