Quatro anos

Na minha primeira prova e a única vez que corri sorrindo

Pela foto você pode pensar “nossa como ele está mais magro hoje” e comemorar a superação de um desafio. Mas esse texto não tem por objetivo jogar confete nas minhas realizações e sim oferecer uma reflexão sobre como podemos evoluir e sair do lugar comum.

Eu comecei a correr a pouco mais de quatro anos. Essa foto que ilustra o texto é da minha primeira prova. Foi uma “caminhada” de 3 km com direito a corridinha no final com a motivação proporcionada pela Fran Santin. Eu posso dizer que a imagem representa o que eu era naquele momento. Estava tão gordo que o porta celular que iria no ombro estava preso no antebraço. Eu já estava pedindo água nos primeiros 750 metros (essa foto foi tirada no começo da prova) como pode ser visto.

Mas muitos quilômetros se passaram desde essa foto. Logo em seguida eu consegui correr a minha primeira prova de 5 km e pasmem sem morrer no final. O desempenho melhorou proporcionalmente com a minha dedicação aos treinos e a melhoria da alimentação. Eu aprendi com essa evolução que na vida sempre que motivados conseguimos ir longe.

O lugar comum é um lugar extremamente confortável e gostoso de estar. Mas é essa a chave que precisa ser virada: para crescer você precisa mudar. Na grande maioria das vezes as pessoas vêem fotos e publicações maravilhosas com a evolução e o antes/depois e pensam “nossa, que lindo” mas não tem idéia de como replicar o que se vê na foto na sua vida.

O que reflito agora, passados quatro anos, é que eu tive a coragem de dar o primeiro passo. Primeiros passos são difíceis de serem dados. Mas é necessário aquela força de vontade para começar. Você pode se motivar e buscar objetivos pequenos, mas que ao serem alcançados devem ser o alicerce para seguir em frente.

Nesses quatro anos eu penso que fiz muito. Mas que poderia ser muito mais. Eu precisei passar por mudanças na vida para pensar na minha saúde e esquecer de tudo que eu não tinha controle para realmente viver. A nossa saúde, pensando no sentido comum, deveria ser a prioridade de todos. Seja com uma caminhada, com uma volta de bicicleta ou mesmo com uma partida de futebol.

Você que está lendo esse texto e pensando que é difícil fazer uma atividade física eu posso falar de cadeira: não é. Difícil é estar preso sem conseguir se movimentar. Enquanto o seu coração está batendo você deve ter uma meta: seguir em frente. O seguir em frente leva você para além do conhecido, do confortável e do lugar comum. O a frente é a meta que devemos estabelecer para motivar o nosso crescimento como pessoa e como indivíduo.

Queridos, se posso dar um conselho apenas para vocês é isso: andem, corram, caminhem e lembrem do passado, para que ele sirva de exemplo para que a sua caminhada seja duradoura.