[Artigo] Promessa é dívida

Primeiro treino de retorno. Eu voltei.

É engraçado como funciona a mente do ser humaninho. Eu falo assim no diminutivo para não perder a piada, que fique claro. Eu ontem prometi e fui lá e cumpri o que tinha dito que iria fazer. Mas durante os 31 minutos e 9 segundo eu tive a oportunidade de refletir sobre muita coisa. Mas antes de falar da corrida eu tenho que descrever o meu dia para reforçar a história  da comodidade.

Eu trabalho na cidade de São José, vizinha de Florianópolis numa distância equivalente a uma meia maratona da minha casa. Nos meus bons tempos de corrida eu fiz essa distâncias várias vezes e o meu recorde pessoal é de 1:54:06 em 2017. A distância feita todos os dias de ônibus (contando a saída de casa e a baldeação com destino ao trabalho) na maioria dos dias fica acima desse tempo. Ou seja, na quase todos os dias eu levo mais tempo de transporte coletivo do que faria a mesma distância correndo.

Ontem foi um desses dias. Somando o tempo de ir, trabalhar e voltar para casa, eu fiquei mais de 14 horas longe do sofá, da minha cama e do conforto do lar. Mas pela primeira vez em muito tempo ao chegar em casa eu não simplesmente desliguei, comi e fui dormir (não nessa ordem).

Cheguei em casa coloquei um calção (confesso que estava mais apertado do que gostaria) e fui correr. Não coloquei uma meta inatìngivel nem nada do gênero. Simplesmente quis correr num período maior que meia hora. E essa meia hora, em comparação todas as outras meias horas do dia inteiro foi um momento de clareza e tranquilidade.

Claro que depois de tanto tempo parado eu senti dores, parei para tomar folego (mais do que eu esperava para ser sincero) e até caminhei um pouquinho (pessoal do trailrun que não me se assuste, mas tinha uma inclinação de quase 18 metros, hehehe). Mas a sensação depois de terminar a atividade compensou. Naquele período de tempo envolto em uma sequência de músicas eu corri não esperando nada além do que colocar um pé na frente do outro.

Eu já havia escrito isso antes. Eu teria todas as muletas para dizer “nossa, eu saí de casa as 7 da manhã e cheguei em casa as 8 da noite, estou cansado” mas não me deixei vencer pela comodidade. Tenho certeza que hoje vai ser um novo dia. E a corrida estará me esperando a noite para limpar a mente.

Como se diz: temos imagens!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s