[Artigo] Moutain Do Praia do Rosa – Mais um troféu para a coleção. Ou como a inspiração está ao nosso redor.

É engraçado que após toda a prova de que a Franciela Santin termina eu tenho um novo trabalho. Lá vou eu de novo ter que furar a parede para colocar uma prateleira nova em casa.

IMG_1975
Franciela na largada da Prova. Como se não tivesse peso nenhum!

Mas agora falando sério. Estou dando um tempo nas provas de corrida, em especial ao trail run. O período sabático é uma escolha, já que não tive nenhuma lesão ou nada do tipo, mas esse artigo tem um objetivo claro: não é para falar da visão da Fran sobre essa nova conquista mas para que possa falar diretamente com você que está querendo mudar de vida e começar uma atividade física e provar que é sim possível fazer uma atividade física como a corrida sem ser algo difícil ou dolorido. E sim, quando eu digo que estou falando com você também estou falando comigo mesmo.

A corrida é um esporte maravilhoso e democrático. Apesar de existirem vários tipos de corredores, desde o corredor raiz, que se duvidar faz uma prova de 23 km usando sunga e tênis (sim, tinha mesmo na prova) até o hight tech nutella (Ferrero, me patrocina!!!) que corre com manguito, fone de ouvido sem fio e celular da hora, polaina, tênis novinho da silva. Mas percebam que entre os dois campos nenhum dos dois é superior ao outro. A corrida, principalmente nas trilhas, é um esporte democrático. Você pode até competir com os outros corredores, mas o que importa é cruzar a linha de chegada.

Nas provas de trail, como o Moutain Do do Rosa, a corrida é ainda mais abençoada pelo visual que emoldura a corrida. Quem não se sentiria feliz em correr por praias, dunas e um dos visuais mais belos do Brasil como o litoral sul de Santa Catarina, passando pela Praia do Rosa, Ouvidor, Praia Vermelha num dia ensolarado e bonito de outono (maldito aquecimento global, ehehehe)?

O que foi maravilhoso no dia de ontem, vendo de fora, foi ver o clima de felicidade e de alegria das pessoas. Como eu não competi e pude acompanhar a chegada de todas as categorias (sim, eu fiquei até a chegada do último corredor) foi perceber o quanto a corrida serve para melhorar a nossa qualidade de vida. Correr, na falta de uma expressão melhor, liberta tanto o corpo como a alma. E foi maravilho acompanhar as pessoas que estavam em sua primeira prova, seja de 5, 11 ou 22 km, competindo contra os seus próprios medos e receio de não terminar.

Mas eu não podia desviar o meu olhar da Franciela. Nem faziam 15 dias que ela teve que interromper a sua primeira Major (nota: major é o nome que se dá para as maratonas internacionais mais importantes do mundo). A Maratona e o clima de Boston foram implacáveis com ela. Tanto que no quilômetro 13 ela teve que sair da prova por hipotermia. Só que ontem ela terminou a prova sorrindo, com o punho levantado, como se dissesse: eu quero, eu posso e eu venço. Porém, ela não disse isso para ela. Ela não falou isso pela desistência da Maratona de Boston, ela disse isso para mim.

Vê-la chegando, com um sorriso no rosto e com uma passada de gazela africana correndo na savana, mesmo depois de correr mais de 20 km em trilhas, dunas e praias, me fez refletir o quanto essa atividade liberta. A corrida tem um significado muito importante na nossa vida. Eu consegui vencer a obesidade e estou em um peso que, apesar de ter subido um pouco nesse período sabático, me deixa mais saudável que a grande maioria dos brasileiros. Mas para a Fran a corrida fez muito mais. Fez ela mudar de vida.

E ontem foi um desses dia ques me fez perceber o título desse artigo… A inspiração, para mudar de vida, ser mais feliz ou estar em paz consigo mesmo está ao nosso redor. Para mim a inspiração foi ver como a pessoa que eu mais amo no mundo conseguiu, mesmo tendo sofrido e perdido a oportunidade de concluir a prova de maratona do mundo mais famosa do mundo, chegar com um um sorriso no rosto em uma prova que eu não tive a coragem nem de me inscrever.

Por isso eu digo: corram. Não importa se vai ser uma prova na neve, na areia ou mesmo uma corridinha ao redor da quadra. Não deixem a vida passar em sua frente. E se a corrida for dura, não se importe. A vida sem alegria é bem pior.

 

Receita Saudável: Torta gelada de Framboesa!

TORTA GELADA DE FRAMBOESA
(Receita Vegan)
1517682120027.jpeg
Ingredientes:
  • 100 gramas de framboesa congelada
  • 1 copo de leite de coco (de preferência caseiro) – coloque meio coco com 1 copo de água quente do liquidificador. Coe. Pronto, você já tem o leite de coco
  • 50 gramas de coco ralado natural, sem açúcar (usei o que sobrou do leite de coco que fiz, é como se fosse o “resíduo” do leite de coco)
  • 3 colheres de sopa de xylitol

Modo de preparo:

Para a parte colorida da torta: No processador bata as framboesas congeladas (guarde umas 6 unidades pra decoração) com meio copo de água de coco e mais uma colher de sopa de xylitol. Agora pegue esta mistura e coloque no congelador por, pelo menos, 3 horas. Como podem ver, eu usei um anel de culinária para dar aquele formato arredondado na torta, mas caso não tenha um, podes usar outro tipo de modelador.

Para a parte branca da torta: No processador bata meio copo de leite de coco com o coco ralado e com 2 colheres de sopa de xylitol. Vá acrescentando coco ralado até que a mistura tenha uma consistência mais encorpada. Agora pegue esta mistura e coloque no congelador por, pelo menos, 3 horas. Como podem ver, eu usei um anel de culinária para dar aquele formato arredondado na torta, mas caso não tenha um, podes usar outro tipo de modelador.

Montagem:

Após as 3 horas que as misturas ficaram congelando, pegue a parte colorida (a mistura de framboesa) e com a ajuda de uma espátula, corte ao meio. Coloque uma das partes embaixo, pegue a parte branca (a de coco) e coloque em cima e por último, coloque a outra parte colorida em cima da branca. Para decorar, pegue as 6 unidades de framboesa que você reservou e coloque por cima. Eu ainda “lambuzei” a torta com Néctar de coco (não obrigatório). Poderia ser com melado, por exemplo.

IMG_8453.jpeg
Resultado final: delicioso!!!!

Mais um troféu para a Fran Santin!!!

Hoje é dia

Dia de treino é bom e melhor ainda em boa companhia!!

Fran na mídia! Jornal Notícias do Dia

Comportamento: A corrida é um esporte democrático que atrai cada vez mais mulheres

Esporte agrega pessoas de perfis variados, como Franciela Santin, ex-sedentária que virou corredora de longas distâncias

Link para a matéria!:

franND

Franciela Santin, 37 anos, começou a correr há três, hoje se prepara para ultramaratonas. Desde lá, ganhou em saúde, bem-estar e autoestima – Divulgação/ND

Matéria em pdf: nd20012018

[Artigo] Mais do que um símbolo uma conquista

Como vencer desafios na corrida pode mudar a forma de encarar a vida profissional

Enquanto eu escrevo esse texto tenho uma sensação de alívio tremendo. O ano está acabando e com esse clima de encerramento faço uma breve reflexão das metas do ano e do que foi conquistado. Com muito orgulho eu posso dizer que corri até agora 909.900 metros em 103 corridas, com um total de 94 horas e 32 minutos de exercício ativo. Parece muito e no fundo é mesmo. Mas não são esses quase mil quilômetros que servem de modelo de como vencer os desafios da corria podem mudar a forma de encarar os desafios e o stress da vida profissional. São apenas 35 km que servem para essa análise.

IMG_0833
Minha participação na etapa de Florianópolis

Neste ano eu fiz cinco provas do Circuito Corridas do Bem do SESI/SC. A soma das distâncias é menor que a distância de uma maratona (42km). Porém essas provas serviram para que eu pudesse mudar a forma de encarar tanto a corrida como a vida profissional. Um dos pontos mais interessantes da corrida é que na grande maioria do tempo você está sozinho com os seus pensamentos, por mais que tenham 1500 pessoas correndo ao seu lado. E o tempo de uma prova (variando entre vinte e cinco minutos até uma hora, variando a distância) serve justamente para esse momento contemplativo.

Uma das características mais importantes que aprendi nessas provas a desenvolver é a minha capacidade de resiliência. Tanto na corrida como na vida profissional enfrentamos momentos em que temos duas escolhas a serem feitas: desistir ou adaptar-se. E nessas corridas eu fiz justamente isso: consegui desenvolvi a capacidade de me recuperar facilmente diante dos obstáculos e extrair o melhor do meu potencial.

Na nossa vida desistimos com uma facilidade espantosa. E quando conseguimos seguir em frente devemos comemorar. São nas pequenas vitórias que está à alegria da vida. No momento em que uma meta traçada é realizada devemos valorizar e saborear os feitos com orgulho. No âmbito profissional os desafios são mais mentais que físicos, porém é nesse momento que temos que utilizar as ferramentas que a corrida nos fornece.

e1b486ec-b64e-4a49-974d-2074d3f0c27e
Meu troféu pelas provas do SESI Corridas do Bem

Com a realização das provas do SESI recebi uma mandala, representando o Pentaculo do Bem Estar. Conquistar esse troféu serviu como uma demonstração gráfica dos resultados obtidos: reduzir o nível de estresse, realizar uma atividade física habitual além de manter um relacionamento social com os outros corredores. Mas mais importante de tudo foi vencer as dificuldades e levas as lições da corrida para a minha vida.

Dia de corridas!

Hoje foi um dia de corridas para o Gelsom e para a Fran.

Eu fiz a prova do SESI em Florianópolis (Corrida do Bem). 5km para a conta!

A Fran, por outra lado, fez praticamente uma meia maratona, correndo em São Francisco, na Califórnia (EUA). Com direito a Ponte Golden Gate e outros cartões postais da cidade!

Sempre há chance para uma nova história, para uma nova vida!

Há exatos 3 anos atrás decidimos que era hora de mudar nossas vidas. Dois sedentários alimentando-se apenas de comidas prontas industrializadas, fast food, sem consumir uma fruta ou vegetal, tendo o trabalho e o sofá como as coisas mais importantes da vida, precisavam tomar uma decisão.

E foi no dia 08 de setembro de 2014 que esta história começou a ser reescrita. Novos capítulos foram sendo adicionados e hoje, 3 anos depois, podemos dizer que, a crônica de uma morte anunciada, virou a crônica de uma vida saudável e feliz.

Foi em 08 de setembro de 2014, que entramos para um grupo de corrida e que começamos a rever nossos hábitos alimentares. De lá para cá, o Gelsom perdeu 36kg. Mas, não é só isso. Esta é a mudança física. O que realmente impacta é a mudança que um novo estilo de vida provoca em sua mente.

Eu, Franciela, ganhei muito em saúde, em composição corporal e ao longo deste tempo, em performance na corrida. Mas também não é só isso. Coloquei a saúde como ponto central da minha vida, focando minhas energias na atividade física e no entendimento do que é e o bem que causa a alimentação saudável.

Há menos de um ano atrás tomei a decisão de deixar um cargo de liderança, onde obviamente o financeiro era mais atrativo. Mas quer saber, o que importa dinheiro e status se sua saúde não está bem, afinal, o conceito de saúde integral é o que pesa aqui. Não basta o corpo estar bem (e este já vinha sendo cuidado), a mente também precisa estar. E foi todo este processo de mudança do estilo de vida que me fez acordar para isso a ponto de tomar esta decisão.

Então, quando digo que a corrida salvou nossas vidas, não estou sendo demagoga, tenho provas reais disso. E aqui deixo minha sugestão: se você tiver que optar por qualquer coisa neste mundo ou a sua saúde, opte por ela, ela é o seu maior bem. Ninguém mais se preocupará com a sua saúde se não, você mesmo.

21430587_1898679290149193_1222409216634013204_n

Vídeo: Ansiedade pré Maratona de Florianópolis/2017

Confira os bastidores!

Confira no vídeo!!!

Nossa participação na Meia Maratona de Aniversário de Balneário Camboriú

Neste domingo, dia 16 de julho, participamos da 3º edição da Meia Maratona de Aniversário de Balneário Camboriú. E teve mais um troféu para a Franciela Santin! Recorde pessoal nos 21 km e a quarta colocação no geral!

WhatsApp Image 2017-07-17 at 22.38.32.jpeg
Parece que está virando tradição: Franciela em mais um podium!

A prova foi muito bem organizada e teve um alto nível técnico. Diferente da Meia de Balneário, realizada em abril, a corrida não teve a subida do Morro da Rainha como um desafio, mas exigiu muito empenho e dedicação devido a outras duas subidas que fizeram parte do percurso.

WhatsApp Image 2017-07-17 at 22.44.37
Mapa da Prova

Depois da Maratona essa foi a primeira prova longa que fizemos. E valeu cada km!