Mais um troféu para a Fran Santin!!!

Hoje é dia

Dia de treino é bom e melhor ainda em boa companhia!!

Fran na mídia! Jornal Notícias do Dia

Comportamento: A corrida é um esporte democrático que atrai cada vez mais mulheres

Esporte agrega pessoas de perfis variados, como Franciela Santin, ex-sedentária que virou corredora de longas distâncias

Link para a matéria!:

franND

Franciela Santin, 37 anos, começou a correr há três, hoje se prepara para ultramaratonas. Desde lá, ganhou em saúde, bem-estar e autoestima – Divulgação/ND

Matéria em pdf: nd20012018

Bolinho saudável de cacau

IMG_7563

Ingredientes:

1 xícara de cacau em pó puro (sem adição de acúcar)

2 xícaras de farinha de aveia

4 ovos

2 colheres de sopa cheia de manteiga ghee ou 1/2 xícara de óleo de coco

1 xícara de açúcar demerara ou mascavo

1 xícara de leite vegetal (usei de coco, mas pode ser de castanha)

1 colher de sobremesa de fermento em pó

Gotas de chocolate 70%

Modo de fazer:

Bata no liquidificador os ovos, o leite vegetal, a manteiga ghee e o açúcar. Depois, acrescente o cacau e bata bem. Em uma tigela, jogue a massa do liquidificador e adicione a farinha aos poucos. Coloque esta mistura em forminhas (como eu fiz) ou mesmo em uma única forma de bolo. Depois, coloque as gotas de chocolate 70% empurrando para que fiquem dentro da massa. Leve ao forno por 35 minutos em temperatura de 180 graus.

 

2017: ano de muitas conquistas e aprendizados no esporte

Processed with MOLDIV

2017. O que falar deste ano. Foram tantas as conquistas. Foram tantos os aprendizados. Foi meu primeiro ano na Floripa Runners Assessoria Esportiva sendo treinada pelo mestre Fabiano Braun:

1. De janeiro a 31 de dezembro foram 1.822 quilômetros percorridos;

2. Foram 17 provas, sendo que em 11 delas subi ao pódio;

3. Estreei em provas de trilha. Fiz 5 provas de trail run e subi ao pódio 3 vezes;

4. Fiz recorde pessoal nas distâncias de 10km e 21 km;

5. Fiz minha primeira Maratona (42km) e conquistei vaga para a Maratona de Boston;

6. Formei dupla com um atleta que admiro demais, Claudio Vicente, e que me ensinou muito sobre trail run. E juntos conquistamos nosso primeiro troféu de 2017;

7. Passei a integrar o Time de Atletas da Harts, empresa que já admirava e consumia os produtos há um bom tempo;

8. Passei a ter a Novah Natural como minha parceira, empresa de Floripa que produz queijos veganos, que eu já consumia;

9. Conquistei o título de Melhor Pace da Floripa Runners Assessoria Esportiva;

10. Entrei no Ranking Brasileiro de Maratonistas (posição 46 de 236 mulheres);

11. Me matriculei na graduação de Nutrição, iniciando as aulas em fevereiro de 2018.

Mas, nenhuma destas conquistas seria possível não fosse o trabalho conjunto realizado com 3 maravilhosos profissionais que me acompanham, o mestre Fabiano Braun, que dispensa comentários, afinal, me elevou a outros patamares de desempenho neste ano, a minha nutri esportiva, Amanda Miranda, que com todo o programa de alimentação e suplementação contribuiu demais para meu desempenho e conquistas e a minha professora de funcional, Malu, que trabalhou comigo de forma esplêndida para que eu ficasse mais fortalecida e não tivesse nenhuma lesãozinha se quer, apesar de todo o volume e intensidade de 2017.

Só tenho a agradecer por este maravilhoso ano de 2017 e aguardar 2018, pois será certamente um ano esplêndido, onde meu foco estará nas provas de trail run, fazendo estreia nas ultramaratonas.

Torta vegana de grão de bico e queijo da Novah

Para a massa:

Cozinhe 200 gramas de grão de bico.

Coloque o grão de bico no processador com 3 colheres de azeite de oliva até obter uma massa (tipo massa de quiche, esfareladinha). Tempero com sal a gosto.

Na sequência, distribua numa forma untada com azeite de oliva, espalhando a massa pelo fundo e laterais.

Reserve um pouco desta massa para depois cobrir a torta.

Coloque no forno pré aquecido em 220 graus por 40 minutos.

Para o recheio:

Refogue vegetais de sua preferência no azeite de oliva. Eu usei brócolis e abobrinha. Sal a gosto.

Corte queijo Mozzaveg da Novah em cubos e reserve.

Preparo:

Pegue a forma com a massa que já estará cozida, espalhe os vegetais pela forma e por último os cubos de queijo da Novah.

Cubra a torta com a massa de grão de bico que você reservou anteriormente.

IMG_7264Coloque no forno por mais 20 minutos.

IMG_7265

Estou no Ranking Brasileiro de Maratonistas

O dia 11 de junho de 2017 realmente ficará para sempre marcado em minha vida de atleta amadora. Eu não poderia imaginar que minha estreia em Maratonas me renderia tantas conquistas posteriormente, além é óbvio daquelas inúmeras que fui obtendo ao longo dos treinos específicos.

Primeiro foi a conquista da vaga para a Maratona de Boston, que farei no dia 16 de abril de 2018. E agora mais uma novidade: entrei para o Ranking Brasileiro de Maratonistas. Em minha faixa etária (35 a 39 anos) ocupo a posição de 46 de 236 mulheres.

O Ranking Brasileiro de Maratonistas é montado pela Contra Relógio desde 1994, objetivando valorizar os corredores que se dedicam aos treinamentos para os 42 km e prestigiar as maratonas oficiais do país. Para ingresso nessa listagem, é necessário conseguir resultados dentro dos tempos-limite de cada faixa etária/sexo.

Tanto a vaga para a Maratona de Boston, quanto contar no ranking brasileiro de maratonistas se deve ao tempo que obtive na Maratona de Porto Alegre – 3h36min04s.

Abaixo, na imagem, sou a numero 46.

Imagem1

Sou uma Atleta Harts!

Gente, tenho uma novidade maravilhosa para contar. Eu agora faço parte do time de atletas da @hartsnatural Nossa, tô muito feliz!!! Isso significa que contarei com os produtos da Hart´s para me auxiliar nos treinos e lanches. 😊💪
Quem me acompanha por aqui sabe que eu já sou fã da marca, por inúmeras vezes falei dos produtos da Harts, pois como sabem, sou muito cuidadosa com minha alimentação, mas desde que conheci as barras de proteína, as barras de frutas da Harts, nunca tive dúvidas que eram produtos de qualidade, com ingredientes naturais que só causam bem à saúde.😍

Só tenho a agradecer à Harts por apoiar nós atletas amadores, que não rentabilizamos com o esporte, que trabalhamos em outra atividade para viver, mas que somos apaixonados pelo nosso estilo de vida, que no meu caso é composto pela corrida e a verdadeira paixão pela alimentação saudável, pela comida de verdade.

Obrigada de coração❤️Realmente estou muito feliz em poder contar com os produtos da Harts para continuar minha jornada de treinos, provas e de alimentação de verdade! #hartsnatural #takeiteasy #veganaharts#moveharts #loveharts #hartslovers @ Florianópolis, Santa Catarina

[Artigo] Mais do que um símbolo uma conquista

Como vencer desafios na corrida pode mudar a forma de encarar a vida profissional

Enquanto eu escrevo esse texto tenho uma sensação de alívio tremendo. O ano está acabando e com esse clima de encerramento faço uma breve reflexão das metas do ano e do que foi conquistado. Com muito orgulho eu posso dizer que corri até agora 909.900 metros em 103 corridas, com um total de 94 horas e 32 minutos de exercício ativo. Parece muito e no fundo é mesmo. Mas não são esses quase mil quilômetros que servem de modelo de como vencer os desafios da corria podem mudar a forma de encarar os desafios e o stress da vida profissional. São apenas 35 km que servem para essa análise.

IMG_0833
Minha participação na etapa de Florianópolis

Neste ano eu fiz cinco provas do Circuito Corridas do Bem do SESI/SC. A soma das distâncias é menor que a distância de uma maratona (42km). Porém essas provas serviram para que eu pudesse mudar a forma de encarar tanto a corrida como a vida profissional. Um dos pontos mais interessantes da corrida é que na grande maioria do tempo você está sozinho com os seus pensamentos, por mais que tenham 1500 pessoas correndo ao seu lado. E o tempo de uma prova (variando entre vinte e cinco minutos até uma hora, variando a distância) serve justamente para esse momento contemplativo.

Uma das características mais importantes que aprendi nessas provas a desenvolver é a minha capacidade de resiliência. Tanto na corrida como na vida profissional enfrentamos momentos em que temos duas escolhas a serem feitas: desistir ou adaptar-se. E nessas corridas eu fiz justamente isso: consegui desenvolvi a capacidade de me recuperar facilmente diante dos obstáculos e extrair o melhor do meu potencial.

Na nossa vida desistimos com uma facilidade espantosa. E quando conseguimos seguir em frente devemos comemorar. São nas pequenas vitórias que está à alegria da vida. No momento em que uma meta traçada é realizada devemos valorizar e saborear os feitos com orgulho. No âmbito profissional os desafios são mais mentais que físicos, porém é nesse momento que temos que utilizar as ferramentas que a corrida nos fornece.

e1b486ec-b64e-4a49-974d-2074d3f0c27e
Meu troféu pelas provas do SESI Corridas do Bem

Com a realização das provas do SESI recebi uma mandala, representando o Pentaculo do Bem Estar. Conquistar esse troféu serviu como uma demonstração gráfica dos resultados obtidos: reduzir o nível de estresse, realizar uma atividade física habitual além de manter um relacionamento social com os outros corredores. Mas mais importante de tudo foi vencer as dificuldades e levas as lições da corrida para a minha vida.

[Artigo] Treino Fartlek: minha estratégia (que para você pode não servir para nada)

Na terça feira eu postei sobre um treino Fartlek que eu fiz e algumas pessoas encaminharam mensagem in box me perguntando como eu conseguia fazer o treino tão “perfeito”.

24126485_187385238506732_4832564048883089408_n(1).jpg

Bom, vou falar de como eu me organizo para fazer este tipo de treino. Vejam que esta é a minha estratégia, não significa que funcionará para outras pessoas, afinal, como dizia Raul Seixas “O que eu como a prato pleno, pode ser o seu veneno”. Resumindo: o que funciona para uma pessoa, pode não funcionar para a outra.

Mas, vamos aos fatos:

Organização é a base de tudo. Ao ver que na planilha postada pelo treinador tenho um treino fartlek para fazer, como eu me organizo:

  1. Primeiro verifico qual é a distância programada e em quanto tempo de fazê-la;
  2. Por se tratar de um treino fartlek, sabendo que devo fazer um km em ritmo mais leve e um km em ritmo mais intenso (assim até completar a distância programada), faço então um esqueminha para estabelecer qual será o pace do mais leve e qual será o pace do mais intenso, objetivando ficar dentro do tempo total estabelecido.
  3. Digamos que eu deva completar o treino em 40min, então, farei o km mais leve em ritmo de 4´40” e o mais intenso em ritmo de 4´10”, por exemplo. Claro que os ritmos devem ser estabelecidos conforme a capacidade de cada um. Aqui só estou dando um exemplo do que funcionaria para mim.

Gente, é isso. Porém, o mais importante é a orientação de um profissional de educação física, ou seja, do seu treinador. É com ele que você poderá conversar mais tecnicamente a respeito do assunto, é ele que poderá lhe dar as coordenadas conforme o estágio que você se encontra atualmente.